Brasil e a crise sem fim

Com o pior resultado em economia já registrada pelo IBGE o Brasil atingiu o segundo ano seguido de retração do PIB (Produto Interno Bruto).  Em 2010 o país teve o seu maior crescimento, porém nesta terça-feira (7) foi divulgada a brusca virada que houve após estes anos e o reflexo é nítido na mudança de planejamento populacional quanto aos gastos.

Com o efeito da crise automaticamente a taxa de desemprego aumentou assim como a inflação e os até então considerados novos hábitos conquistados anteriormente são abandonados para a redução extrema de consumo. A pergunta que não quer calar é se finalmente a crise chegou ao final da linha ou se ainda existem possibilidades de piora. Segundo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a tendência agora será melhorar com a aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) e a reforma da Previdência evitando maiores quedas do PIB. Enquanto isso economistas ainda matem suas dúvidas quanto ao fim da crise. E nós aguardamos os próximos capítulos.

Compartilhe com seus amigos!